segunda-feira, dezembro 04, 2006

Quase férias!



Tá aí o serviço do Novo Hamburgo é o Alvo 2006! Quem já foi sabe que a parada é de qualidade. Conspiração com a formação original (Leco, DJ George e eu, Miguel RMS) fazendo uma parte por lá. Quem puder compareça! Provavelmente vou ficar sem postar nada até depois do natal, já que to quase saindo férias (faltam 45 horas). Paz e respeito!


-------------------------------------------------------------------------



Entrevista de Mano Brown à Folha da Tarde

A gente percebe seu desconforto ao ser colocado como líder, mas muitas vezes o próprio movimento rap tenta colocá-lo assim. Esta situação é angustiante para você?
Sempre pensei que cada um é seu líder. Às vezes, é desconfortável mesmo você ver que as pessoas estão esperando uma atitude sua para ver o que vai acontecer. Eu acho que posso servir como espelho, mas é cada pessoa que tem de ser sua própria liderança. No momento crucial, Mano Brown não vai estar lá. Na hora em que você for deitar com uma mulher, vai ter que usar camisinha e o Mano Brown não vai estar lá. É você quem sabe o que vai fazer. É você quem vai colocar uma arma na cintura e ir para o asfalto atrás de uma 'fita' (roubo), e o Brown não vai estar lá (para impedir). Não siga o Brown, siga o seu coração. Se o Brown for firmeza, siga as idéias dele, mas não siga ele. Mesmo porque o ser humano Brown vai errar, com certeza vai errar.

A qualidade do rap não caiu muito por causa do excesso de grupos?
Brown - Tudo que cresce muito atrai gente que só pega carona no movimento, mas que vai se achar lá na frente, gente que está no rap mas que ainda vai ser um bom médico. A primeira missão de muitos foi ser cantor de rap, mas aí ele descobre que não é bom para cantar mas é bom para trocar idéia, para mexer com dinheiro, para fazer compra. Eu já estou vendo uns manos assim, que começaram no rap mas hoje são artistas plásticos. O rap muda a vida dele, mas ele não vira um astro.

Entrevista completa lá no Radiola Urbana.

-----------------------------------------------------------------------



Thaide & DJ Hum - Preste atenção (1996)

01 -Intro
02 -Preste_Atenção-(Part. Linno Crizz)
03 -Você_Sabe_Quem_Eu_Sou
04 -Afro_Brasileiro
05 -Revolução
06 -Malandragem_Dá_Um_Tempo
07 -Senhor_Tempo_Bom
08 -DJ_Hum_Nos_Toca_Discos
09 -Máquina_De_Vacilar-[Versão Peso]
10 -Mó_Treta
11 -Acredite_Em_Você
12 -Desabafo_De_Um_Homem_Pobre
13 -Máquina_De_Vacilar_[Versão Mix 94]

Para baixar clique aqui.

Pra comemorar 10 anos de lançamento desse clássico, mais um dos meus discos preferidos. O melhor disco da dupla mais foda do rap nacional, antes de se separarem, antes do DJ Hum lançar um câncer chamado Cabal, antes do Thaide rimar sobre carros e baladas, esses eram os caras que seguraram a bandeira do verdadeiro hip hop quando o rap nacional descambou pra bandidagem. Todo o respeito pra eles!
-------------------------------------------------------------------------



ISAAC HAYES - Hot Buttered Soul (1969)

1. Walk On By
2. Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic
3. One Woman
4. By The Time I Get To Phoenix

Para baixar clique aqui.


Esse disco aí é sobrenatural! Groove, groove e mais groove na voz grave de Isaac Hayes e no instrumental da banda Bar Keys (ou o que sobrou dela). Classe demais esse som, que já foi sampleado por meio mundo do rap, de Sistema Negro a Strange Fruit Project, passando por Racionais e Império Z.O. Altamente recomendável!

Para saber mais sobre o disco:


Antes de Curtis Mayfield gravar seu ótimo “Curtis” em 1970, antes de Marvin Gaye dar um novo fôlego a soul music com seu “What’s Going On” em 1971, antes de George Clinton apresentar o seu funk psicodélico junto aos combinados Funkadelic/Parliament, Isaac Hayes libertou sua alma numa obra-prima que apresentava alguns dos melhores momentos da música negra em todos os tempos, expandindo o formato da soul e do funk com arranjos orquestrais, metais poderosos e guitarras pontualmente distorcidas.

“Hot Buttered Soul” foi gravado em 1969, quando o formato mais quadrado, com canções simples que não iam muito além dos quatro minutos de duração, era o mais usado. Não dava para imaginar um disco com apenas quatro músicas, que podiam durar minutos de instrumentações consistentes ou com longos monólogos sobre o amor ferido. Isaac já tinha experiência de estúdio tanto como produtor quanto como músico e, portanto, sabia exatamente o que fazia. Como se não bastasse, contou com uma grande banda de apoio, os Bar-Kays...

Matéria completa lá no Radiola Urbana.

No fundo do poço

Otis Redding e quatro dos cinco integrantes de sua banda, os Bar-Kays, morrem em um acidente de avião. O ano é 1969 e a Stax, gravadora sediada em Memphis, é vendida praticamente sem chances de se reerguer. Havia apenas uma oportunidade de reverter a situação: lançar 27 álbuns ao mesmo tempo. Entre eles, a pérola Hot Buttered Soul, totalmente desacreditada na época.

Pudera. O disco é composto por quatro faixas apenas, totalizando 45 minutos gravados em tempos mortos de estúdio (as instalações da Stax, na época, estavam ocupadas com projetos comercialmente mais promissores). Totalmente fora dos padrões, "By the Time I Get to Phoenix", por exemplo, soma 18 minutos de balada – só a introdução contabiliza nada mais, nada menos do que nove minutos de divagações acerca do amor.

Matéria completa lá no Omelete.


------------------------------------------------------------------------




JUSTUS LEAGUE - wjlr radio vol. 1

01 - nicolay - beat 1
02 - thyrd day – fantastic
03 - il will - so far
04 - defcon & phonte - almost genuine
05 - chaundon - f u pay me
06 - big pooh - don't speak
07 - median - nation within a nation
08 - thyrd day - rock music
09 - little brother - let's move
10 - nicolay - beat 2
11 - busy signals - fresh like cear gel
12 - i plus i - love.life.music (nicolay remix)
13 - thyrd day – memories
14 - khrysis - get paid
15 - phonte – apologies
16 - sean boog - u express
17 - kevin h ill - a letter to sick
18 - slack - broken angel
19 - chaundon - far away
20 - big pooh - heart of the city
21 - thyrd day - keep shinin
22 - median - median alleviates the drama
23 - spectac - that's us (9th wonder remix)
24 - busy signals - buckle down (feat har mar superstar & phonte)
25 - thyrd day – superstars
28 - common - i gotta right ta (nicolay remix)

Para baixar clique aqui.


Justus League é outro coletivo foda de mc´s e produtores formado por Away Team (Sean Boog and Khrysis),Big Dho,Cesar Comanche,Chaundon, DJ Flash, Edgar Allen Floe, Joe Scudda, L.E.G.A.C.Y., Little Brother (Phonte, Rapper Big Pooh, e 9th Wonder) e Median, além de um monte de gente de peso participando. Pelo que eu sei essa aí é uma mixtape dos caras, feita pela rádio WJLR (que na verdade só existe nos discos do grupo), o som é classe A mesmo. Satisfação garantida ou seu download de volta. Na sequencia posto mais coisa do coletivo.

--------------------------------------------------------------------------

THE ROOTS - INSTRUMENTAL ALBUM - LIMITED EDITION (REPOST)

01. Distortion To Static
02. What They Do
03. Proseed II
04. Concerto Of The Desperado
05. Adrenaline
06. Clones
07. Da Lesson I
08. Section
09. Da Lesson II
10. U.N.I.verse At War
11. Respond-React
12. Sweetback (Au Natural)
13. Represents
14. Proseed Without A Pause
15. Distortion To Static (At Ease Remix)

Para baixar clique aqui.

3 comentários:

Anônimo disse...

Valeu pelo The Roots!!!!
Show!

Alexandre SS

http://podescreramizade.blogspot.com/
http://podescreramizade.podomatic.com/

marcelo disse...

blz de blog meu chapa, realmente bom; me faria um favor, poste umas coisas recentes do hip hop nacional, to completamente por fora do que ta rolando. valeu! abraço.

El Hispano disse...

ohhhh, el pedazo de discooo!!!!
Las instrumentales de roots son muy buenas, vale por el disco.